Social Items


Subiu para 48 o número de casos confirmados do novo coronavírus em Pernambuco. De acordo com o boletim divulgado nesta quinta-feira (26) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), os dois novos casos são de um paciente de 63 anos que está em Unidadede Terapia Intensiva (UTI) e de uma pessoa, de idade não informada, que está em isolamento domiciliar. Os dois pacientes são moradores do Recife. Ainda de acordo com o novo balanço da SES-PE, passou de cinco para seis o número de pessoas que estão curadas da Covid-19. Dos 48 casos confirmados no estado, 29 estão em isolamento domiciliar e 10 estão internados, sendo sete em UTI.


Na manhã desta quinta-feira, a Secretaria Estadual de Saúde confirmou mais duas mortes pelo novo coronavírus no estado, subindo para três o número de óbitos provocados por Covid-19. O primeiro ocorreu nessa quarta (25). Nessa quinta, morreram outros dois pacientes, um morador do Recife e um estrangeiro, que estavam internados no Real Hospital Português (RHP). "Os óbitos registrados no estado são de casos que consideramos como de gravidade, de isosos com comorbidades, o que confirma a literatura médica. Não são todos desse grupo que evolui para esse quadro, mas o cuidado é importante", afirmou o infectologista Demetrius Montenegro.


O canadense de 79 anos que chegou ao Recife no dia 12 de março no navio Silver Shadow morreu nesta quinta no RHP. Durante o desembarque do cruzeiro, ele passou mal, e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) Metropolitano do Recife foi acionado. Ao chegar ao local, a equipe médica do Samu verificou que o paciente apresentava febre e sintomas respiratórios (tosse e dificuldade de respirar), se encaixando como um caso suspeito para Covid-19. O canadense, ex-tabagista e com problema cardíaco, foi encaminhado ao Real Hospital Português, onde foi entubado e levado à UTI.


O paciente foi mantido em ventilação mecânica e hemodiálise, fazendo também uso de medicamentos como o antiviral oseltamivir (tamiflu), indicado para tratar influenza em pessoas com quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Também foi utilizada a combinação entre azitromicina e hidroxicloroquina. Entretanto, ele faleceu na madrugada desta quinta.


O segundo paciente é um homem de 69 anos, morador do bairro do Pina, Zona Sul do Recife, hipertenso e com histórico de viagem para Portugal e Itália. Ele voltou da Europa no dia 10 de março. No dia 12, ele foi atendido em uma unidade de saúde privada, apresentando febre e alteração na ausculta pulmonar. Após receber a assistência e fazer a coleta de material para análise laboratorial, foi liberado para isolamento domiciliar.


No dia 19, o paciente de 69 anos buscou outra emergência, a do Real Hospital Português, com dispneia e insuficiência respiratória. Na ocasião, foi entubado e levado à UTI. No dia 21, iniciou diálise. Dois dias depois, apesar da gravidade, estava sem febre e sem a necessidade do uso de drogas vasoativas. Nessa quarta, teve uma piora da função renal. Durante a internação, utilizou antibiótico e também a combinação entre azitromicina e hidroxicloroquina. Não tinha indicação para uso do oseltamivir. Também veio a óbito na madrugada desta quinta. DP

PANDEMIA Número de casos confirmados em PE sobe para 48; três óbitos


Subiu para 48 o número de casos confirmados do novo coronavírus em Pernambuco. De acordo com o boletim divulgado nesta quinta-feira (26) pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), os dois novos casos são de um paciente de 63 anos que está em Unidadede Terapia Intensiva (UTI) e de uma pessoa, de idade não informada, que está em isolamento domiciliar. Os dois pacientes são moradores do Recife. Ainda de acordo com o novo balanço da SES-PE, passou de cinco para seis o número de pessoas que estão curadas da Covid-19. Dos 48 casos confirmados no estado, 29 estão em isolamento domiciliar e 10 estão internados, sendo sete em UTI.


Na manhã desta quinta-feira, a Secretaria Estadual de Saúde confirmou mais duas mortes pelo novo coronavírus no estado, subindo para três o número de óbitos provocados por Covid-19. O primeiro ocorreu nessa quarta (25). Nessa quinta, morreram outros dois pacientes, um morador do Recife e um estrangeiro, que estavam internados no Real Hospital Português (RHP). "Os óbitos registrados no estado são de casos que consideramos como de gravidade, de isosos com comorbidades, o que confirma a literatura médica. Não são todos desse grupo que evolui para esse quadro, mas o cuidado é importante", afirmou o infectologista Demetrius Montenegro.


O canadense de 79 anos que chegou ao Recife no dia 12 de março no navio Silver Shadow morreu nesta quinta no RHP. Durante o desembarque do cruzeiro, ele passou mal, e o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) Metropolitano do Recife foi acionado. Ao chegar ao local, a equipe médica do Samu verificou que o paciente apresentava febre e sintomas respiratórios (tosse e dificuldade de respirar), se encaixando como um caso suspeito para Covid-19. O canadense, ex-tabagista e com problema cardíaco, foi encaminhado ao Real Hospital Português, onde foi entubado e levado à UTI.


O paciente foi mantido em ventilação mecânica e hemodiálise, fazendo também uso de medicamentos como o antiviral oseltamivir (tamiflu), indicado para tratar influenza em pessoas com quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (Srag). Também foi utilizada a combinação entre azitromicina e hidroxicloroquina. Entretanto, ele faleceu na madrugada desta quinta.


O segundo paciente é um homem de 69 anos, morador do bairro do Pina, Zona Sul do Recife, hipertenso e com histórico de viagem para Portugal e Itália. Ele voltou da Europa no dia 10 de março. No dia 12, ele foi atendido em uma unidade de saúde privada, apresentando febre e alteração na ausculta pulmonar. Após receber a assistência e fazer a coleta de material para análise laboratorial, foi liberado para isolamento domiciliar.


No dia 19, o paciente de 69 anos buscou outra emergência, a do Real Hospital Português, com dispneia e insuficiência respiratória. Na ocasião, foi entubado e levado à UTI. No dia 21, iniciou diálise. Dois dias depois, apesar da gravidade, estava sem febre e sem a necessidade do uso de drogas vasoativas. Nessa quarta, teve uma piora da função renal. Durante a internação, utilizou antibiótico e também a combinação entre azitromicina e hidroxicloroquina. Não tinha indicação para uso do oseltamivir. Também veio a óbito na madrugada desta quinta. DP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários