Social Items


Feirantes e visitantes do mercado público de Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, estão incomodados com as condições precárias do local. Falta de limpeza, mau cheiro vindo dos banheiros e uma infraestrutura inadequada estão entre os problemas, que já são antigos.

O comerciante Marcelo Venceslau da Silva afirma nunca ter visto o mercado ser limpo. “Eu nunca vi ninguém passar uma vassoura aqui. Aqui merecia ser lavado uma vez por mês. Você está almoçando, merendando, e não suporta o cheiro”, diz.

O mau cheiro é um problema para quem visita e, principalmente, para quem trabalha todos os dias no mercado. É o caso do feirante Everton Diogo. O vendedor tem uma banca que fica próxima aos banheiros, e sofre para atrair os clientes. “Reclamam muito por causa do cheiro também. Eu tento vender coisas que não se afetam, tipo erva medicinal, tempero”, explica.

A falta de manutenção dos banheiros, que ocasiona o mau cheiro em alguns pontos do mercado, não é o problema mais grave do local, no entanto. Há cerca de uma semana, um curto elétrico provocou um princípio de incêndio. No quadro de energia, os fios expostos anunciam o perigo.

Para o feirante João Pedroso, que trabalha no mercado há onze anos, o local é pouco valorizado pelo governo municipal. “A gente acompanha dia a dia a necessidade que os visitantes têm de fazer uma boa compra no mercado. Esse empreendimento era pra ser valorizado. O que nós dependemos, de fato, é de uma administração da prefeitura”, destaca. G1

Mercado público de Salgueiro continua funcionando em condições precárias


Feirantes e visitantes do mercado público de Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, estão incomodados com as condições precárias do local. Falta de limpeza, mau cheiro vindo dos banheiros e uma infraestrutura inadequada estão entre os problemas, que já são antigos.

O comerciante Marcelo Venceslau da Silva afirma nunca ter visto o mercado ser limpo. “Eu nunca vi ninguém passar uma vassoura aqui. Aqui merecia ser lavado uma vez por mês. Você está almoçando, merendando, e não suporta o cheiro”, diz.

O mau cheiro é um problema para quem visita e, principalmente, para quem trabalha todos os dias no mercado. É o caso do feirante Everton Diogo. O vendedor tem uma banca que fica próxima aos banheiros, e sofre para atrair os clientes. “Reclamam muito por causa do cheiro também. Eu tento vender coisas que não se afetam, tipo erva medicinal, tempero”, explica.

A falta de manutenção dos banheiros, que ocasiona o mau cheiro em alguns pontos do mercado, não é o problema mais grave do local, no entanto. Há cerca de uma semana, um curto elétrico provocou um princípio de incêndio. No quadro de energia, os fios expostos anunciam o perigo.

Para o feirante João Pedroso, que trabalha no mercado há onze anos, o local é pouco valorizado pelo governo municipal. “A gente acompanha dia a dia a necessidade que os visitantes têm de fazer uma boa compra no mercado. Esse empreendimento era pra ser valorizado. O que nós dependemos, de fato, é de uma administração da prefeitura”, destaca. G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários