G7 Salgueiro: Casos de conjuntivite em Pernambuco já ultrapassam números de 2017 - G7 Salgueiro

Post Top Ad

Responsive Ads Here

G7 Salgueiro: Casos de conjuntivite em Pernambuco já ultrapassam números de 2017

Share This

Os casos de conjuntivite em Pernambuco já ultrapassam os números de 2017. A informação foi divulgada na tarde desta quarta (16) em coletiva de imprensa na Fundação Altino Ventura (FAV), no bairro da Boa Vista, região central do Recife.

Os números repassados pela instituição são referentes aos atendimentos na emergência até o dia 14 de maio deste ano. Desde janeiro, já foram constatados pela instituição 37.047 casos de conjuntivite viral, número que ultrapassa o total de casos de todo o ano passado, quando 17.821 pacientes foram contaminados pelo vírus. A oftalmologista Edilana Sá, da FAV, garante que é o maior surto dos últimos dez anos.
Outro dado alarmante apresentado na coletiva foi o resultado das duas primeiras semanas de maio deste ano, quando foram registrados 5.599 casos. Já no mesmo mês de maio do ano passado, os números foram 12 vezes menores.

surto de conjuntivite em Pernambuco teve em início em novembro do ano passado segundo a FAV, mas, segundo a instituição, não há causas específicas que justifiquem os altos índices do vírus.
Buscando descentralizar o atendimento, a Fundação Altino Ventura firmou uma parceria com a Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES) e realizou, no último mês de abril, treinamento para 120 médicos das Unidades de Pronto Atendimento (UPA) do Estado. “Nós não temos mais capacidade física nem humana para dar conta desse quantitativo tão expressivo”, afirma a oftalmologista Edilana Sá.

Em contato com o Portal FolhaPE, a SES informou que os profissionais que atuam nos postos de saúde dos municípios são capacitados para diagnosticar a doença. "Após identificar o aumento no atendimento de pacientes com conjuntivite na rede especializada, [a Secretaria Estadual de Saúde] mobilizou e realizou, no mês de abril, capacitação da rede de atenção primária e de urgência e emergência para reforçar o protocolo de atendimento para esse tipo de caso", disse em nota.

Ainda segundo a Secretaria de Saúde apenas quando necessário, os pacientes, depois de serem atendidos nas unidades de saúde do município, são encaminhados para a FAV, que, ainda segundo a SESa, é a única instituição pública no Estado apta a tratar da saúde dos olhos. Folha PE

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Pages